Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

26 de nov de 2009

Reflexões sobre o amor

O mundo não funciona de acordo com a linguagem do amor. O mundo funciona pela linguagem do dinheiro, do consumo, da riqueza material, do sucesso profissional. Até porque quem lidera o mundo são os homens e é pela visão dos homens que estão submetidas a julgamentos todas as pessoas.

O que fica dessa vida são as experiências de amor. ( É o que penso!) São os momentos e vivências que temos em que nos aproximamos deste sentimento sublime. Provavelmente só isso ficará eterno depois que não existirmos mais... Patch Adams viaja o mundo fazendo palestras e em nenhum lugar alguém foi capaz de discordar de que o amor é o que há de mais importante no mundo. Entretanto ninguém está disposto ou aberto a dedicar mais parte do seu tempo ao amor. Mas todos estão sempre dedicando mais tempo ao trabalho e a conquistas financeiras...

Quando uma pessoa não tem uma carreira brilhante ou dinheiro suficiente para poder se equiparar a outras pessoas de seu convívio social ela é considerada fracassada, ou porque não se dedicou o quanto deveria, ou porque é incompetente, burra, pouco persistente, preguiçosa, o que for. Entretanto ninguém considera fracassado aquele que dedica sua vida a qualquer coisa (obviamente menos importante que o amor, sendo que este é o mais importante) e vive sua vida sem amar.

Eu ainda não realizei nada de muito admirável nessa vida. Contudo, tenho certeza que experimentei o amor com inteireza, com magnitude. Ao amor eu me entreguei. Sempre busquei minha realização amorosa em primeiro lugar, sobreposta a qualquer outra coisa. O amor sempre foi o que de mais importante poderia existir para mim. Amar é o que de mais belo pude realizar até hoje.

Sono

Tanto sono.
Hoje fui conhecer um casal de amigos do meu namorado e acabei cochilando no sofa...

23 de nov de 2009

Atualizando

Meus olhos vão fechando quando a noite chega... Por isso abrem mais cedo.

Tenho dois textos para escrever e mais outras coisas para fazer. Junto a isso a vontade de dizer: obrigada pela visita!

Beijos de luz,

Aline***

22 de nov de 2009

Apenas

O horário é apenas um retrato por onde passam as horas.
O tempo é apenas um instante por onde ficam vivos os momentos.
A espera é apenas um momento por onde se cristaliza a demora.
A brisa é apenas um pedaço daquilo que se chama vento.

21 de nov de 2009

Fora de casa

Faz dias que não durmo em casa.
Pulando de galho em galho, de teto em teto.
Hoje descobri um afeto:
Nada preciso
Nada é muito certo.

Saí de casa com poucas mudas de roupa.
O que seria para dois dias
Uso por mais e mais...
Roupas não são mesmo necessárias.
Amor e afeto sim.

Dias

Dias ricos, belos, alegres e tristes.
Assim tenho vivido.
Muito mais alegres que tristes.
Tão ricos quanto belos.
Sorriso sempre.
Beleza e
Amor.

Coincidência

Muito do que acontece é imprevisível.
É tanto que a gente nem vê.
Tanto tempo sem escrever aqui.
Com saudade do contato.
Hoje em uma peça de teatro encontrei, por coincidência, minha melhor amiga.
A gente tinha que se encontrar.
E o destino assim fez.
Ela e eu também lá.
No mesmo lugar...

17 de nov de 2009

Sempre em frente

O amor passou pela minha vida. Depois voltou. Agora ficou.
Agora que o amor estacionou acho que outros aspectos da minha vida também estacionaram.
O amor vai ficar.
O restante logo mais andará, sempre em frente.

12 de nov de 2009

Formatura Infantil - roteiro 2009

Acabei de finalizar o roteiro da festa de formatura da Educação Infantil deste ano. Pode ser que passe por alterações mas a princípio será esse. O roteiro do ano passado é acessado muitas e muitas vezes por dia aqui no blog, através de buscas no google. Sei que deve estar sendo usado por muitas escolas. Esse poderá ser adaptado também. Apenas peço que citem a minha autoria. O tema da festa desse ano são as fases da vida humana.

(Vídeo sobre o nascimento)
Texto:
Tudo nasceu um dia
Uma flor, uma árvore, um amor, uma criança, a vida...
A vida nasce de um amor
Um amor que veio antes
Como um beija-flor que prova o néctar da natureza para fazer nascer pétala,
Como o brotar da flor e da árvore,
Para a vida também há semente
E a semente é o amor!

A vida germina no corpo da mãe por 9 meses
Depois vem a luz que antecede a colheita
Colhidos serão os dias do futuro
Como buquês de perfume que a vida concederá
O amanhã começa agora
Para cada ser há o início
O primeiro dia de uma longa história
A cada um cabe escrever
Depois de nascer
Os capítulos da sua própria vida.

Capítulo 1: Nascimento

(Coreografia do Nascimento)

Menino e Menina entram em cena vestidos de velhos, com bengala, óculos, xale, bigode, chapéu, andando curvados. Vão até o centro do palco.

Menino - (nome da menina), puxa, você se lembra daquele tempo quando começamos a estudar no Colégio Progresso Centro?
Menina - Como me lembro, (nome do menino), parece que foi ontem...
Menino - Também não exagera, (nome da menina)!
Menina - Mas parece mesmo! Lembro da Tia (nome da professora, ou professoras), lembro da Tia Lázara, Tia Adriana, Tia Mara...
Menino - E eu lembro do intervalo correndo, aliás elas cismavam em não deixar a gente correr no intervalo
Menina - E a aula de natação?
Menino - Bons tempos!
(os dois saem conversando em voz baixa)

Aparece no telão: Capítulo 2 - Infância
(coreografia da infância)

Menino e Menina entram em trajes normais de criança, o menino segurando uma bola e a menina uma boneca, podem ser outras crianças ou as mesmas que estavam caracterizadas como idosos.

Menino - Como vai ser quando a gente mudar para o "Progressão"?
Menina - Acho que vai ser bem legal!
Menino - Será que lá pode correr no intervalo?
Menina - Não sei, mas acho que nem vou querer ficar correndo.
Menino - Por que?
Menina - Ah, coisa de criança, a gente já vai ser adolescente!

Capítulo 3 - Adolescência (aparece no telão)
(coreografia adolescência)

Menina - Eu queria crescer logo, poder usar maquilagem à vontade
Menino - E eu queria poder dirigir, trabalhar.
Menina - Sério? Você gosta de trabalhar?
Menino - Deve ser mais legal que escola, lição de casa já é trabalho, não é?
Menina - É verdade, não tinha pensado por esse lado.
Menino - Deve ser bom ser adulto.
Menina - Casar, ter filhos, já pensou?
Menino - Também não tinha pensado por esse lado.
(Os dois riem e vão saindo do palco)

Capítulo 4 - Vida Adulta (aparece no telão)
(Coreografia vida adulta)

(Entram menino e menina caracterizados como velhos)
Menino - Você viu, (nome da menina), quanta coisa a gente viveu?
Menina - É verdade!
Menino - Quer saber? Eu viveria tudo de novo!
Menina - Eu também, não me arrependo de nada... E adoro continuar vivendo.
Menino - Mesmo agora? Porque de vez em quando a gente sente dor, fica doente mais fácil...
Menina - Mesmo agora, claro, amo viver! E gosto de viver ao seu lado depois de tanto tempo.
Menina - Também adoro viver ao seu lado!
(Os dois sorriem um para o outro, dão as mãos e saem do palco olhando nos olhos um do outro, como apaixonados)

Capítulo 5 - Velhice (aparece no telão)
(Coreografia da velhice)

Autora: Aline Ahmad

Zelador

Sim, eu já estou com saudade
E já me sinto à vontade para declarar o que sinto
Sem precisar provar minhas verdades

Sim, já estou com saudades
De um abraço e de um beijinho
Do seu dizer devagarinho
De despertar minhas vontades

Sim, já estou com saudade
Sinto uma falta tão gostosa
Coçando a pele das minhas costas
Em cócegas que o seu afago vai fazer morrer

Sim, é com esse amor que quero viver
Amor de acordar sorrindo
Mil carinhos, mil beijinhos
Ter seu sono como vizinho
E sua boca como zelador.

E assim nós dois juntinhos
Tendo seu abraço como ninho
E, para aquecer-me, o seu amor

Se falta tempo não falta vontade

Puxa, como eu gosto de escrever. Como gosto de me comunicar em palavras! Até quando não tenho nada a dizer...
A falta de tempo tem sido um motivo para a minha escassa participação neste blog. Escassa em comparação com o usual. Costumo escrever diariamente mas há algum tempo isto não tem acontecido, tão pouco há previsão de que venha a acontecer. Entretanto, ainda é um objetivo e prazer compartilhar o que penso e sinto com você, leitor.

9 de nov de 2009

De volta

De novo estou de volta ao Brasil,
À minha cidade,
À minha casa
Trago como novidade
Coisas raras
Dois sorrisos
A mesma cara
Se o mundo pudesse ser só isso
Eu nao precisava reclamar de nada...

2 de nov de 2009

Fora

Eu nunca morei fora de mim, so aqui dentro.
Dentro do meu casulo, onde entram as coisas que eu permito passagem.
Alguns amores ficaram do lado de fora. Outros entraram e nunca mais sairam, ainda que escondidos ou empoeirados em gavetas esquecidas.
Eu nunca morei fora do meu proprio mundo. E' um mundo que levo comigo ate quando saio do pais. Nunca morei fora dele...
Tenho um pais particular que abriga o meu sentimento. E' nele que eu vivo, onde quer que esteja.

Morar Fora

Eu nunca morei fora de mim, so aqui dentro.

1 de nov de 2009

Dancando no Parque









Tiradas no dia em que dancei em um parque de Seattle.

Essas sao para voce, mae! (Minha mae quer ver fotos)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...