Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

30 de mar de 2009

Qualidades e Defeitos

Em geral, nossas maiores qualidades são nossos maiores defeitos. É tudo uma questão de equilíbrio.

28 de mar de 2009

Estrelas

As estrelas não duram eternamente. Há as que brilham e já não existem mais, são apenas "luz" que atravessa galáxias e ainda ilumina. Há as que existem mas o brilho ainda não ultrapassou a distância. Diante dessas circuntâncias é impossível saber qual estrela brilha mais.

P.S.: Gosto da cena inicial do filme Orfeu, de Cacá Diegues, fala exatamente sobre isso. Assisti uma única vez há anos e jamais esqueci.

26 de mar de 2009

Para não dizer que não falei de flores...

Recebi um comentário da Cris indicando uma mensagem em seu blog por um motivo muito nobre.

Além delea tem pessoas que me deixam tão felizes através do blog, seja através de gestos, comentários...

Obrigada Ana Paula Rossi por seguir o caminho das minhas palavras!
Obrigada Sabrina por ter me encontrado!
Obrigada por continuar por aqui, Claudia!
Obrigada por ter chagado, Silvana!
Obrigada pela sensibilidade Mayara Kellen!
Obrigada, Lau, espero que continue por aqui!
Obrigada, Mélica, também acompanho você!
Obrigada Jayesh e Cacarina!
Obrigada O Profeta pelos lindos poemas nas linhas de comentários!
Obrigada, Tatá* ! Obrigada, querido italiano, Donato !
Obrigada ao amigo querido Jone, a Cassiane, ao Nilson Barcelli!
Todos você de alguma forma iluminam este blog e me permitem continuar emitindo beijos de luz... Mesmo quando não consigo agradecer ou responder guardo suas palavras comigo.

24 de mar de 2009

"Aqui vende-se roupas para alma"

A pessoa que cuida da gente de alguma forma ainda que profissional acaba se tornando um confidente e conselheiro sentimental. Isso acontece muito com as mulheres, talvez por frequentarem mais cabeleireiro, manicure, etc. A minha manicure recebe telefonemas das clientes o tempo todo. Uma vez dizendo "terminei com ele", na outra "voltei". Agora que tenho uma personal trainer, a Vanessa, temos trocado experiências durante os exercícios. É natural que falemos sobre o final de semana e os amigos, já que temos muitos em comum.

Ontem ela falou algo que me chamou a atenção. As pessoas a veem diferente do que ela realmente é. Não percebem seus sentimentos, sua fragilidade, a veem como alguém mais forte do que ela se sente. Percebi que comigo é exatamente o contrário, as pessoas me veem mais frágil, mais ingênua e despreparada do que realmente sou ou me sinto. Em ambos os casos é desastroso. Eu não gosto de ser subestimada pelos outros. É como se eu fosse quase incapaz. Já a Vanessa nunca tem ajuda ou sensibilidade das pessoas, como se ela não precisasse... Eu não sei que casca é essa que a gente (ser humano) veste e esconde como somos por dentro. Deve ser uma roupa velha que nos acompanha desde a infância e as roupas que não foram compradas em shoppings não sabemos em que loja trocar. Um dia de tão desgastadas pelo tempo, quando a alma estiver amadurecida, quem sabe resolva andar nua.

Resta saber se os olhos alheios estarão lúcidos para enxergar a nudez de uma alma andando por aí...

20 de mar de 2009

21 gramas de poesia

O poeta da periferia, Sérgio Vaz, me comoveu mais uma vez com um poema. Ele também recomenda o filme 21 gramas em seu blog. Dizem que o corpo perde 21 gramas ao morrer, atribui-se ao peso da alma, do espírito. Vale assistir ao filme. Vale ler estas palavras:

42 gramas
.

A vida que pesa uma tonelada
perde um beija-flor na hora da morte.
Não importa a distãncia do vôo,
21 gramas a menos
o corpo se despede da alma.
Há quem diga
Que é muito pouco
E que o espírito pesa mais.
Que sei eu sobre isso? Nada.
Sou passarinho longe da gaiola
Que não sabe contar os dias.
Poeta pequenininho
Que junta letras com asas
Num caldeirão vazio de papel.
Fora isso,
Sei que o poema
Tem o peso da eternidade,
mas nunca envelhece.
E se morre,
No coração de quem Lê
Sua alma,
Tem 21 gramas a mais.
.

Sérgio Vaz

19 de mar de 2009

Uma reflexão social

Não me considero uma pessoa alienada, que vive fora da realidade. Mesmo assim eu ainda me impressiono com algumas realidades a minha volta.
Para mim o padrão de vida de TODAS as pessoas devia ser parecido. Não que o comunismo seja uma solução. Vivendo a vida que vivo, eu seria hipócrita se achasse. Mas eu gostaria que o mundo fosse diferente e as pessoas pudessem viver com maior igualdade. Considero que faço pouco ou quase nada a esse respeito, nem por isso deixa de ser um assunto que me preocupa, que me faz pensar, que ocupa minha cabeça...

Há pouco tempo o sofá da sala da minha casa estava velho, feio, rasgado em diversos lugares. A situação era tão horrenda que diante de tantas ofertas que assisto na televisão com parcelas a perder de vista, suspeitei que até a empregada de casa tivesse um sofá em melhores condições. Um dia falei para ela:

"Nossa acho que até o sofá da sua casa está melhore que esse, né?"

Ela sorriu e me disse:

"Não tenho sofá em casa, Aline. São dois cômodos para a família toda, quarto e cozinha, não temos sala".

Olhei a minha volta, reparei na infinidade de cômodos da minha casa, no enorme espaço que ela tem que limpar todos os dias, muitos dos quais nem temos tempo de usar... Eu a imaginei chegando em casa, uma casa que talves coubesse em um único cômodo da minha...

Estou na ponta da pirâmide, sou a parte privilegiada. Carrego comigo uma responsabilidade que pesa em meus ombros. Os que vivem neste andar da pirâmide podem muito mais, individualmente, que os outros. Entretanto a base é maior. É a base de tudo, juntos eles podem mais. Só não queria ter que esperar por eles.

Sonho com a pirâmide invertida, em que os privilegiados sejam a maioria.

18 de mar de 2009

Evento do Dia da Mulher




Foto do evento que participei. Recebi via orkut da Sandra, que aparece comigo na foto. A outra recebi da Antonieta por e-mail. Quis compartilhar aqui.

Clique na foto para ampliar.

O Olhar do Outro

Sempre encontro links fantásticos no blog da Rosana Hermann. Hoje encontrei este com o vídeo de duas crianças brincando sem saberem que estão sendo filmadas. Quando o câmera é introduzida no ambiente em que brincam a diferença comportamental é nítida.

O filósofo Sartre tem uma frase famosa da peça "Entre quatro paredes":

"O inferno são os outros".

Para Sartre o olhar do outro tem o poder de inibição e aprisionamento. Somos outros assim que ouvimos passos se aproximando. O olhar do outro ao nos penetrar nos modifica, não somos mais quem somos, somos outro.

17 de mar de 2009

Frase

Gente supera sofrimento quando consegue rir dele. (Pedro Bial)

Quando a vida começa?

No paredão de hoje em que uma jovem concorria com uma "velha" (diz Rubem Alves que a palavra "velho" é melhor que a palavra "idoso"), Pedro Bial começou falando sobre uma frase atribuída a Pablo Picasso:
"A vida começa aos 40".
[Abaixo reproduzirei a fala de Bial tentando estar próxima da reprodução literal, mas será em minhas palavras]
Se esta frase é mesmo de Picasso não se sabe, mas ele fez 40 anos em 1921 e no século XXI é dito que a vida começa aos 50... A verdade é que a vida começa todos os dias nos pequenos milagres que a gente torna corriqueiros: abrir a torneira, fechar a porta, sentir dor, sentir prazer...
O Big Brother quebra preconceitos, as pessoas assistem e às vezes não vão com a cara de um ou de outro, depois se percebem enternecidas por aquela mesma pessoa conforme embarcam na viagem proposta pelos que estão diante das câmeras. Quanto mais entregues a viagem mais dispostos ficam os que assistem de embarcarem nela.

Agora complemento com minha própria reflexão. Na vida também muitas viagens são impostas e o medo de viver impede o sonho. Quanto mais entregues mais vivos seremos!
E a vida acontece no espaço entre um segundo e outro. A vida acontece sempre, ou a gente embarca nela ou a vemos passar. Porque assim como começa e recomeça sempre a vida também acaba.

Andre Dua

Já falei dele outras vezes, como aqui.
Quero apresentar meu grande amigo Andre DuÁ neste vídeo:


Aliás, André, esse ano completamos 10 anos de amizade!

Silêncio

Às vezes fico horas, dias, intantes, pensando no que escrever.
Às vezes simplesmente flui...
Meus últimos dias tem sido mais de silêncio de palavras.
Odeio quando a minha alma silencia.

16 de mar de 2009

Afeto

Hoje nem era dia de eliminação no BBB, mas Pedro Bial disse algo que merece menção.
Disse que o vencedor tem que ter carisma, determinaçao, coragem, AFETO...
E continuou ressaltando que a palavra "afeto' se refere a capacidade de se "afetar" com as experiências e acontecimentos.

Uma pessoa com afeto se modifica, se transforma. Uma pessoa sem afeto não deixa que nada adentre seus muros, continua sempre a mesma.

Final de semana

O final de semana foi lindo!
Passou rápido como um sorriso efêmero.
Já sinto saudades...

14 de mar de 2009

Preocupada a toa

No final das contas nem era preciso falar no dia da homenagem que recebi (eu e várias mulheres).

12 de mar de 2009

O que falar..

Hoje à noite tenho um evento em comemoração ao Dia das Mulheres.
Não consigo pensar em nada para falar,embora haja tanto sentimento...
Até a hora sei que vai surgir inspiração.

11 de mar de 2009

Lições de vôo

Um pássaro só sabe que aprendeu a voar depois de se jogar em um abismo.

Aline Ahmad***

Bial, Oscar Wilde e O Pequeno Príncipe

Muitas pessoas chegam ao meu blog por conta das frases que replico dos comentários de Pedro Bial no programa Big Brother Brasil. Assim como ele, que faz uso da audiência para passar a sua mensagem, eu também faço uso para passar a minha.

Desta vez encontrei uma descrição bastante literal da fala de Bial no próprio conteúdo da Globo na internet:

O apresentador desta vez citou Oscar Wilde e o ''Pequeno príncipe.'' Bial disse que na semana passada Priscila consolou Milena pela saída de Ralf dizendo que aprendeu com a vida que "achar graça na desgraça tem graça." E ele emendou: "A gente só supera o sofrimento quando consegue rir dele. Assim como há graça na desgraça, toda graça traz seu bocadinho ou bocadão de desgraça. A pessoa sonha em entrar no BBB, é selecionado e escolhido entra e, desde o primeiro momento está sob suspeita de que é culpado, a imprensa aqui fora vasculha sua vida e tem que pagar o ônus. Oscar Wilde diz que os deuses quando querem nos castigar atendem nossas preces. Ela foi sim, perseguida e discriminada mas é Maíra quem sai hoje," disse Bial.

Segundo este blog a frase de Oscar Wilde é da peça "Um marido ideal":

Quando os deuses querem castigar-nos, respondem às nossas orações

9 de mar de 2009

Ilha Conhecida

Cada um tem a sua história e dentro dela somos menores...

No conto de Saramago "A Ilha Desconhecida" há um belo trecho que diz algo gravado em minha memória assim:

"É preciso estar fora da ilha para olhar para ela".

Somente quando saímos de nossa própria "história" é que podemos olhar para ela. Muitas vezes isso acontece quando olhamos a história dos outros. Saber os medos, os anseios, as dificuldades do outro nos tira de nossa própria ilha. Quando olharmos de novo para ela a veremos menor, cada vez menor, não porque encolheu, mas porque crescemos, somos maiores que antes depois de visitarmos outra ilha.

(Aliás, a visita nos tira da condição de ilhados)

Ronaldo Fenômeno

Estou muito feliz pelo Ronaldo. Um único gol que estava repleto de significado... Acima das mensagens que sua conduta fora dos campos deixou aos torcedores, este gol nos permite outra leitura. É como se dissesse que a persistência, a garra e a luta existem para que as conquistas aconteçam.

A conquista de Ronaldo depois de tantos percalços e dificuldades é uma inspiração para toda e qualquer conquista que ainda não aconteceu.

Nunca um apelido foi tão profetizador... O Fenômeno continua, literalmente!

5 de mar de 2009

Sou Ronaldo - Marcelo D2

Ainda no clima do Ronaldo aumente o som para ouvir a música de Marcelo D2:

 Marcelo D2 - Sou Ronaldo


Lembrando que não faço apologia das más atitudes de Ronaldo. Claro que não aprovo e gostaria demais que ele administrasse de forma diferente a vida pessoal, mesmo assim a sua história me emociona.

Sou Ronaldo
Marcelo D2
Composição: Marcelo D2

Sou Ronaldo
Muito prazer em conhecer
Eu sou Fenômeno
Ronaldo Nazário dos Campos
E quero muito agradecer a Deus por ter-me escolhido no meio de tantos
Igual a todo brasileiro, eu sou guerreiro
Às vezes caio, mas eu me levanto (é parceiro)
Mas eu me levanto

Sou Ronaldo
O desafio sempre esteve e estará em minha vida
E eu já nem me espanto
E se o mundo é uma bola, a gente tem que entrar de sola pra ganhar o campo
Eu não me intimido e parto pra cima
E só me contento ao ouvir a galera entoando esse canto

Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol
Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol

Sou Ronaldo
Nasci no Rio de Janeiro
Alô-alô, Bento Ribeiro, minha área
Eu sou Ronaldo
Jogo na linha, a nove é minha
Ninguém tasca eu vi primeiro
Artilheiro, eu sou Ronaldo
O meu desejo é ser criança
E não perder a esperança de ver o jogo mudar
Eu sou Ronaldo
A minha fome é de bola
A minha sede é de gol
Balança a rede, eu sou Ronaldo
Sou de suar minha camisa
Conquistar minha divisa
Eu já provei que eu sou Ronaldo
E se você não acredita que eu não sou de fazer fita
É só esperar pra ver (ver, ver, ver...)

Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol
Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol

E quando o tempo é de Copa
Os gringo fica ligado
Mais de 170 milhões são Ronaldo
R9, todo mundo sabe:
Homem-gol!
Tu é Ronaldo, o Brasil é e eu também sou
Qualquer problema, meu cumpade
Tiro de letra
Tô sempre pronto
Já ouviu?
A pátria tá de chuteira
Perrengue a gente passa
Eu nunca tô de bobeira
A bola quica
Eu pego ela de primeira

Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol
Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol

Sou Ronaldo
Nasci no Rio de Janeiro
Alô-alô, Bento Ribeiro, minha área
Eu sou Ronaldo
Jogo na linha, a nove é minha
Ninguém tasca eu vi primeiro
Artilheiro, eu sou Ronaldo
O meu desejo é ser criança
E não perder a esperança de ver o jogo mudar
Eu sou Ronaldo
A minha fome é de bola
A minha sede é de gol
Balança a rede, eu sou Ronaldo
Sou de suar minha camisa
Conquistar minha divisa
Eu já provei que eu sou Ronaldo
E se você não acredita que eu não sou de fazer fita
É só esperar pra ver.

Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol
Rooooooooooooooooo, Ronaldo é gol




Por que gostamos tanto de Ronaldo?

Hoje pela manhã, no caminho de consulta médica com meu pai, fiz um comentário enquanto relembrava a noite de ontem (a volta de Ronaldo "Fenômeno" aos gramados:

"Nossa pai, o Ronaldo é muuuuito carismático! Depois de tudo que aconteceu o povo ainda torce por ele."

Obviamente eu estava me incluindo na palavra "povo". Nem sou lá muito fã de futebol e justamente por isso me intriga a atração que sinto por assistir uma partida dele. Não ligo para times, não ligo para resultados, mas ontem estive atenta, queria ver Ronaldo jogar. E pela minha deficiência em compreender "Por que gostamos tanto de Ronaldo?" que me identifiquei tanto com a resposta do jornalista Mauricio Styler:

Por que gostamos tanto de Ronaldo?

Difícil não ficar alegre ao ver Ronaldo em campo. Aqui no meu bairro, em São Paulo, estouraram rojões, como que a comemorar um gol, quando ele pisou no gramado, na noite de quarta-feira. Apesar das besteiras que já fez fora de campo (ou por causa delas, também), a sua saga como jogador é tão fascinante, tão repleta de altos e baixos, que é preciso ser um freezer para não se emocionar com as cenas do seu retorno.

Ronaldo, por um lado, parece um personagem épico – o herói que enfrenta todos os desafios e armadilhas da vida (as inúmeras contusões) para cumprir o seu destino. Ao mesmo tempo, na sua desorientação pessoal, expõe as fraquezas mais terrenas do ser humano e provoca um misto de desalento e compaixão em seus admiradores.

A rigor, Ronaldo não fez nada em campo. Acertou os onze passes que deu, ok. Pedalou um pouquinho. Posicionou-se corretamente para receber uma bola na cara do gol (mas não a recebeu de Douglas). Driblou dois zagueiros… Só não se livrou do repórter que lhe acertou um microfone na cara (outra imagem literal, sem metáforas, do que é a vida de um craque-celebridade como ele).

Enfim, foram 27 minutos de pouco futebol, mas carregados de simbolismo – a volta, a enésima volta de Ronaldo. Há 13 meses, ao deixar os gramados urrando de dor e chorando de desespero, estava mais uma vez condenado a nunca mais jogar futebol. E mais uma vez desmentiu a profecia.

Por tudo que já fez no futebol (e fora dele), Ronaldo é realmente um fenômeno. Redondo como está, longe da forma (irrecuperável?), talvez nunca mais nos encante como jogador. Mas há algo no seu esforço para voltar, na sua alegria e no cansaço estampados no seu rosto que humanizam a história – e nos emociona.

4 de mar de 2009

Assunto

Esses dias está difícil escrever, embora não faltem histórias para contar. É o calor... A temperatura está em desequilíbrio, quente demais. É motivo de reclamação, tanto quanto o frio em excesso.

(Quando o assunto é o tempo, o clima, a temperatura, é porqu eestá faltando assunto meeeeesmo... risos)

Beijos de luz,

Aline***

3 de mar de 2009

Escrevo

Escrever é uma arte de mandar recados para os outros e para si.

Aline Ahmad***

Blog

Hoje a Silvana, professora do colégio, me parou para elogiar as poesias do blog.
Cada vez que alguém escreve um comentário, ou fala pessoalmente, lá dentro de mim abre-se um sorriso.

2 de mar de 2009

Eu


Foto tirada no dia do meu aniversário (18/02) em 2007

Big Brother Brasil - 2009

Pedro Bial é responsável pela maioria das visitas que tenho recebido no blog. Muitos vem buscar as citações que ele faz a cada eliminação. Aprendi a admirá-lo por isso. Os textos que ele lê trazem cultura a milhões de pessoas como ele mesmo comenta nesta entrevista a Mauricio Stycer.

Bial compartilha a opinião de milheres de pessoas e intelectuais, o Big Brother não oferece cultura ou educação, é puro entretenimento. As pessoas que estão ali não sabem "nada"(nas palavras dele), embora isso seja um retrato da juventude brasileira. Sempre pensei um pouco diferente. O Big Brother não me trouxe cultura, mas sempre me trouxe educação, reflexão. Entendo que isso se deve a uma bagagem que carrego, a um olhar que coloco sobre cada coisa que vejo. Assisto ao BBB sentindo e pensando, é um programa que me instiga. Tudo se deve a minha paixão pelo ser humano e a vontade intrínseca que tenho de decifrá-lo.

Para finalizar deixo mais uma citação de Pedro Bial (só que na entrevista), trata-se de um poema de Paulo Henriques de Britto:

Biodversidade

Há maneiras mais fáceis de se expor ao ridículo,
que não requerem prática, oficina, suor.
Maneiras mais simpáticas de pagar mico
e dizer olha eu aqui, sou único, me amem por favor.

Porém há quem se preste a esse papel esdrúxulo,
como há quem não se vexe de ler e decifrar
essas palavras bestas estrebuchando inúteis,
cágados com as quatro patas viradas pro ar.

Então essa fala esquisita, aparentemente anárquica,
de repente é mais que isso, é uma voz, talvez,
do outro lado da linha formigando de estática,
dizendo algo mais que testando, testando, um dois três,

câmbio? Quem sabe esses cascos invertidos,
incapazes de reassumir a posição natural,
não são na verdade uma outra forma de vida,
tipo um ramo alternativo do reino animal?

Paulo Henriques de Britto, Macau. Companhia das Letras

Deus

A minha comunicação com Deus sempre foi algo muito íntimo e muito presente, entretanto ela é salpicada por alguns ápices que acontecem nos momentos mais dificeis e nos momentos mais felizes que vivencio.

Seja a tristeza ou a alegria profundas me trazem a forte lembrança Dele de uma forma quase instintiva. Isso se reflete em um olhar para o céu no instante de um desabafo momentâneo, são segundos em que a presença dele parace estar mais próxima para me ouvir.

Hoje me vi recorrendo a Ele para agradecer por uma alegria profunda.

Obrigada com toda minha alma!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...