Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

15 de mai de 2008

Debate

Recebi esse comentário do Hugo (Blog do Hugo Becker) no post O que é fácil?:
Se você pudesse trocar de vida, para que a vida testasse sua força constantemente, diariamente, a ponto de levá-la ao limite extremo, como acontece comigo, você gostaria de fazer a troca? Acredita que ela lhe traria mais força? Gostaria MESMO que a vida exigisse mais de você?
Respondi o seguinte:

Oi, Hugo! Obrigada pela visita e pelos comentários!
Disse que a vida exigiu pouco de mim em um único sentido, na minha posição profissional e social. Como vivemos em um mundo capitalista é para isso que as pessoas olham e é atrás disso que todos correm. Então parece que TUDO foi fácil. Como se "isso" fosse TUDO. Quanto a viver a sua vida e ser levada ao limite extremo eu faria a troca dependendo do que é "limite extremo". Limite extremo de que? Fui levada ao limite extremo muitas vezes, só que provavelmente não no mesmo sentido que você. Mas é claro se fosse para escolher entre sofrer e não sofrer eu escolheria não sofrer. Contudo, alguns sofrimento do passado me trazem orgulho e não sei se eu seria eu mesma, com as qualidades que mais me trazem orgulho pessoal, sem essas experiências passadas. O difícil é falar do futuro. Escolher sofrer sem saber se o resultado vai ser positivo... Considero positivo o resultado dos sofrimentos que tive, mas sou incapaz de querer tê-los de novo por livre e espontânea vontade porque doeram demais.
Depois de muito lhe dizer e refletir comigo mesma só posso acrescentar que o admiro. Você vai longe escrevendo desse jeito! Você é raro!

Beijos de luz,

Aline***

Um comentário:

Hugo Becker disse...

É, é um debate complexo esse, mas que, pela troca, leva ao crescimento, sem dúvida!

Talvez eu não tenha sido claro o suficiente no comentário, até por medo de escrever demais - tenho mania de fazer isso... hahaha

Bom, primeiro gostaria de dizer algo que não deixei claro: quando você se referiu às facilidades que têm em sua vida, entendi que isso se referia à questão profissional e social. Tenho certeza de que isso naõ é tudo. E quando me referi ao lance do "limite extremo", também foi com relação a isso.

Concordo absolutamente com vc quando diz que isso não é TUDO, sou o primeiro a levantar essa bandeira e a defender essa opinião, e olha que minha posição é bem complicada com relação ao lado material. E nem acho conveniente também citar por aqui problemas enormes que tive e tenho com relação a isso.

Embora uma vida profissional e social bem-sucedida não seja tudo, está longe de ser nada. E eu diria que ter o básico (não existe um 'padrão' para o básico, mas na minha concepção seria ter o suficiente para suprir as necessidades básicas e acrescentar a isso algum tipo de entretenimento, por mínimo que seja) é o mínimo que alguém capacitado merece ter.

O problema é que, muitas vezes, encontramos pessoas extremamente capacitadas e com inúmeras possibilidades de crescimento "presas" a inexplicáveis, sucessivas e terrivelmente constantes portas fechadas. Como se o Destino resolvesse te levar até o "limite extremo" de muitas vezes - no meu caso - me deixar bem abaixo do nível do mínimo, que incluiria pelo menos o suficiente para andar de ônibus ou ter algo dentro da geladeira. Paralelo a isso, ver que quanto mais a luta se torna intensa, maiores se tornam as quedas. E longe de isso ser ocasionado por um suposto negativismo, já que coloco em prática diariamente coisas que aprendi em livros como The Secret, ou em estudos maravilhosos como o do Eneagrama, que fiz há alguns anos atrás.

Sei que quando alcançar minha vitória, esse sofrimento causará orgulho e valorizará ainda mais minha conquista, sem dúvida. Mas tudo que existe em excesso é ruim. Sofrimento em excesso causa revolta e testa o "limite extremo" de qualquer ser humano.

Foi com relação a essa dualidade de contextos que te fiz a pergunta relacionada à "trocar de vida", relacionada à "vida exigir mais de você". A questão está diretamente voltada à questão profissional e social, que é um dos principais alicerces de nossa vida. Uma pergunta muito mais de forma figurada do que de forma prática, afinal eu realmente não desejo esse tipo de vida à ninguém...

Escrevi demais, pra variar! hahaha

É isso, espero que tenha acrescentado algo ao nosso debate...

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...