Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

26 de mar de 2010

Acontece no que escrevo

Eu não tenho muito a dizer, a não ser que os dias continuam passando, os ponteiros giram no relógio e cada instante é um tempo que se perde, ou se ganha. Depende do que se faz com ele.

Eu escrevo mesmo sem ter o que dizer. Eu não me envergonho de ser quem sou. Deixo as palavras se formarem sem pensar. Não há problema se vão ler e não gostar.

O que eu não gosto é não escrever nada, não gosto quando me calo, porque o silêncio poucos podem ler.

Escrevo porque no meu imaginário crio leitores para minhas palavras. Eles moram em lugares distantes e precisam delas nem que seja só para passar os olhos. Às vezes, em devaneios, penso que posso mudar alguma coisa na vida deles. E que a mudança pode ser para melhor. Encantador pensar que alguém pode sorrir ou ficar mais feliz por passear o olhar em uma frase minha.

É muito sedutora a idéia de que algo do que escrevo pode ser especial para alguém que nem conheço. Mágico!

Às vezes recebo provas. Recados, comentários, e-mails. Existem mesmo essas pessoas. Eu não as vejo, pouco sei sobre elas mas as sinto.

Existe mesmo quem lê, se comove e até reflita quando passa a vista sobre o que penso.

Quem sabe à noite eu viaje por mundos que desconheço para roubar o que mora nessas pessoas. Apenas escrevo o que vive dentro delas, pode estar aí o segredo da identificação que criamos...

Um comentário:

A Mina do cara! disse...

"Encantador pensar que alguém pode sorrir ou ficar mais feliz por passear o olhar em uma frase minha."

essa frase ficou ótima.

gostei!
um beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...