Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

31 de mar de 2010

Vapor do amor

Eu não amo publicamente,
Eu amo pelos cantos,
Porque o amor vive para mim solteiro.

Eu não amo gritando
Porque o amor ecoa em mim mudo, calado.

Eu não amo na intensidade completa, inteira.
Amo nas partes pequenas, estreitas,
Que só um amor cuidadoso demais se permite estar.

Eu amo pelas extremidades,
Não amo no equilíbrio preciso, no meio
Preciso estar fora do amor
Para percebê-lo sempre cheio.

É por isso que algumas vezes por ano
Eu simplesmente não amo.

5 comentários:

Adélia Nenevê disse...

ALine !
Amei esse poema, me identifiquei muito...
"amo nas partes pequenas, estreitas, que só um amor cuidadoso demais permite estar."

Beijos de luz prá ti !

Adélia.

Adelita Ahmad disse...

Aline estilo Carpinejar, encantada com esse, adoro quando vc vai por essa linha. Fiz minha matrícula ontem! Vou me dar de presente o curso dele! =)

Marlon/Leane disse...

O amor em quem ama. Deus é amor.

Emanuel disse...

amei o post.lindo!

simonny disse...

eu adorei este post Aline!!
sua Luznos irradia... bjos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...