Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

12 de out de 2009

Como devia ser o amor...

Uma única imagem atingiu meu olho
Era um sorriso
Era também um tiro
Era tão violento
Que pegou em cheio
Como seta bem no meio
Atingiu profundo o meu coração.

Naquele dia,
De um passado já distante
Roubou-me a alegria
E a esperança que eu guardava antes
Agora a alegria era só dele, só para ele,
E a esperança nem mais existia
O que ela esperava naquele "agora" acontecia
E mesmo tendo se preparado tanto
Nem mover-se conseguia
O controle dela fugia
Era a paixão chegando
Enquanto ele sorria...

Por dentro eu não entendia:
"Como é que podia?"
Sentimento assim devia acontecer
Só em duas vias
Pra não fazer sofrer.

Era assim que eu tinha sonhado
O sentimento como seta
Acertando os dois lados.

Nem imaginava tanto atraso...

O amor devia ser sempre assim
Crescendo em dois tempos
Conjuntos e compassados
Como música
Sem instrumentos desafinados.

O amor devia vir sem ferimento
Sem lamento
Sem dor
Devia vir só sorriso
Sem sofrimento,
Só amor...

Quem sabe no amanhã do amor
Que a gente nunca sabe qual é o dia
Pode ter sido ontem, daqui uma semana
Ou anos adiante...
Quem sabe no amanhecer deste futuro instante
Enfim se conceba a coincidência gestante
De que no olho atingido por um sorriso
Caiba a promessa que a boca não disse
Que era um convite ao acalento
Assim, que o outro olho também seja atingido
Os dois. Exatamente. No mesmo momento.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...