Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

17 de out de 2009

Sobre o aviso do amor

Um dia ouvi um aviso aqui dentro
Era tão claro, e ao mesmo tempo tão baixo
Que para ouvi-lo com atenção
O aviso falou-me direto ao coração

Veio, devagar quase sem destino
Se olhasse para o aviso diria que era um menino
Trazia um recado do futuro
Do qual tinha certeza
Mas mesmo assim estava inseguro
Embora suas palavras fossem de total beleza

Dizia o aviso que o amor estava presente
Interpretei que dissesse sobre aquele momento corrente
Agora com as lições do tempo
Percebo que fui precipitada
O amanhã ainda estava se formando
Corria o risco de tornar-se nada.

Eu devia guarda-lo como jóia rara
Sem ater-me a sua mensagem clara
De dúbias interpretações e duplos sentidos
Acabou por confundir-me o coração e os ouvidos

O canto do amor não é para nele pensar
O canto do amor é um aviso para amar
Traz promessas de encanto e candura
Traz profecias de pontual lisura
Mas é preciso que não se tenha medo
E eu não tive, porém ainda era cedo
Para o amor que só hoje vive.

Um comentário:

Nilson Barcelli disse...

Aviso como esse não aparece com frequência... e, por isso, é de o escutar com o coração...
Querida amiga, fez um belíssimo poema. Gostei imenso.
Beijos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...