Se esta é a sua primeira vez neste blog leia na coluna da direita as instruções!

21 de ago de 2008

A Poesia do Encontro

Misturado a ansiedade e cansaço alguns dias passam frios, quase gelados, embora esteja calor.
Mas algumas canções de doçura estão escondidas na brisa invisível dos relacionamentos que nos tocam.
Hoje uma canção assim expôs a sua melodia na minha tarde, canção conhecida e recorrente que traz só as notas de ternura que palavras não descrevem.

Quando cheguei à tarde para o trabalho um livro me esperava.

Pausa. Como em muitas das minhas histórias há o momento em que é preciso explicar algumas linhas que vieram antes, para que você, leitor, se sinta dentro do que aconteceu tanto quanto eu estive.

Os autores do tal livro se encontraram um dia para uma conversa. Essa conversa tão bela, tão mágica, resultado do encontro de almas que tanto admiro resultou nas palavras impressas naquele livro. Vejam que de um lado estava Rubem Alves*, para quem poesias dediquei, com quem compartilhei meus sonhos, meu sangue, enquanto lia seus textos. De outro Elisa Lucinda**, por quem minha admiração sem tamanho transcendeu quando a reconheci humana, como professora minha, em um curso de poesia. Vejam que só uma alma parecida com a minha podia ter a sensibilidade de imaginar esse encontro: Gilberto Dimenstein***. De quem eu já gostava, mas que agora sou também grata por unir duas pessoas tão ternas em meu coração.

"A Poesia do Encontro" era o título do livro. E na dedicatória essa "canção":

Não se trata de nenhuma data especial, não é seu aniversário, tampouco é natal. Trata-se apenas de celebrar a nossa amizade, que para mim representa muito! Representa um encontro, tal qual o título da obra.

Beijo grande no seu coração,

Te amo!

Rê.(****)
21/08/2008

Meus olhos se encheram da emoção que faz o sentimento de transmutar em lágrimas.
_______________________
*Rubem Alves, filósofo, teólogo, psicanalista, já escreveu mais de 50 livros, é um dos meus autores preferidos.
**Elisa Lucinda, poetisa, atriz, professora de poesia falada, assisti mais de 7 vezes a sua peça "Parem de falar mal da rotina"
***Gilberto Dimenstein, jornalista, colunista da Folha de São Paulo e articulador de projetos admiráveis como este
****Renata da Rocha, doutoranda em Filosofia do Direito, autora de "Direito à Vida e a Pesquisa em Células-Tronco", acima de tudo isso minha amiga.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...